[Fechar]

Curriculum: Muito além do papel

Muita gente já está cansada de saber que o primeiro passo para dar um super match na carreira dos sonhos é caprichar no curriculum! Mas afinal, o que esse “pedaço de papel” (que hoje muitas vezes nem precisa imprimir) representa nos processos seletivos? Como se destacar em meio aos vários CV’s (abreviação de curriculum vitae) que chegam às mãos dos recrutadores? O CV representa o seu “portfólio de experiências”, ou seja, o que você tem vivido ao longo da sua vida que construíram suas competências profissionais, incluindo os conhecimentos (o que você sabe), suas habilidades (o que você sabe fazer) e suas atitudes (o que você quer).

 

 

Nesse post vamos dar três dicas de ouro para desmistificar os mistérios do CV e ajudar você a tirar de letra essa primeira etapa da maioria dos processos seletivos.

A primeira dica é relacionada à forma: Um CV deve ser muito objetivo, com informações pessoais básicas (nome, endereço, telefone, e-mail), relatar formações e experiências das mais recentes para as mais antigas e com um português impecável. Dependendo do recrutador, ele pode desclassifica-lo se encontrar um “mais” no lugar de “mas”. Portanto, se não estiver seguro quanto à correção gramatical do seu CV, peça a algum amigo que manda bem em português para lhe ajudar. Quanto ao formato, existem templates de diversos tipos nos aplicativos, e até mesmo alguns CVs para finalidades específicas, como “Lattes”, muito utilizado na área acadêmica. Entretanto, com a utilização de ferramentas automatizadas para inscrições em processos seletivos, tem sido cada vez mais comum a utilização de formulários eletrônicos ou cadastro direto em plataformas de recrutamento, o que facilita a vida do candidato e do recrutador.

 

 

A segunda dica é sobre a coerência: Para ter um CV nota 10 você precisa viver experiências idem. Ou seja, não dá pra florear na escrita se você não viveu e aproveitou intensamente as oportunidades que já teve. E aqui, nos referimos muito mais ao significado que você atribuiu a cada vivência profissional, seja ela um estágio, um intercâmbio, uma bolsa de iniciação científica ou até um trabalho voluntário. Mais importante do que o que você fez, é a narrativa que você constrói em cima disso, ou seja, se ela for alinhada aos seus valores e aspirações, pronto, ela será coerente. Então, quando for escrever o CV, vá refletindo sobre esses pontos, pois na entrevista, muito provavelmente os entrevistadores irão querer saber mais informações sobre suas experiências, e quanto mais coerente você for, melhor!

 

 

E a terceira dica, vá além do CV: Pensando em se destacar nos processos seletivos e aumentar suas chances de encontrar um trabalho que o faça feliz, leve a sério uma jornada de autoconhecimento e descobertas sobre “o que você realmente quer da vida”. Leia, assista filmes e séries, converse com amigos, faça um bench naquela pessoa que você admira...Enfim, comece sendo você mesmo o protagonista de sua história de sucesso. Acredita nela, acredite em você! Dicas de livro: Comece por você (Heid Hoffman). Dica de Filme: à Procura da Felicidade (com Will Smith). E claro, conte com a WantU nessa jornada! #vemserwantu.